publicado em 03/01/2012 às 10h11

Milhares de animais morrem em incêndio no Parque Nacional Torres del Paine, no Chile.

Tragédia


Nos últimos sete dias, estima-se milhares de animais que habitam a região da Patagônia chilena tenham morrido em consequência do incêndio que já consumiu cerca de 13 mil hectares de Torres del Paine - sete mil são prados, três mil matos e o restante florestas devastadas pelo fogo. O parque natural, que fica a aproximadamente 2 mil quilômetros de distância da capital chilena, Santiago, tem uma área de 230 mil hectares e é o lar de centenas de espécies, muitas delas protegidas.

Os danos à natureza, no coração do parque, são considerados irreparáveis para autoridades e ambientalistas. "Perdemos vidas dos animais que estão cercados pelas chamas, que não têm possibilidade de escapar, algumas espécies protegidas e é extremamente lamentável, e a perda da vegetação nas condições climáticas de Torres del Paine é também muito grave porque leva muito tempo para se regenerar, a situação é muito, muito grave ", desabafou o coordenador da ONG chilena Ação Ecológica, Luis Mariano Rendón.

A deputada por Torres del Paine, Carolina Goic, que visitou a região no domingo passado disse que "em muitas áreas do parque o panorama é desolador. Lamentavelmente a zona afetada é parte do coração do parque," contou.

O governo chileno pediu ajuda internacional por causa da magnitude do incêndio, que começou na quarta-feira (28/12), e declarou "zona de catástrofe na Patagônia" para multiplicar a ajuda que seja necessária para acabar com o incêndio.

Segundo a Onemi (Departamento Nacional de Emergências do Chile),o incêndio poderá se transformar, nos próximos dias, no maior desastre ecológico sofrido pela Patagônia Chilena nos últimos 50 anos - o maior aconteceu em 2005, e consumiu 15 mil hectares do mesmo parque.

Suspeito de provocar incêndio é detido

O Departamento de Investigações Especiais dos Carabineros do Chile (polícia militarizada do país) deteve o cidadão israelense, Roter Singer. Em sua confissão, Singer disse ter provocado o incêndio de forma acidental. Caso a Justiça chilena confirme a versão de incêndio acidental, a pena pode variar de uma simples multa (a partir de mil reais) até 60 dias de prisão. Roter Singer, de 23 anos, foi colocado em liberdade provisória, enquanto a Justiça não determina uma sentença definitiva, e não poderá deixar o país, até o fim do processo.

Incêndio em 2005

Em fevereiro de 2005, Torres del Paine foi palco de outro incêndio gigantesco que destruiu quase 15 mil hectares em 29 dias de fogo. Na época, o governo da República Checa se desculpou formalmente ao governo chileno, e ofereceu ajuda nos trabalhos de reflorestamento do parque.

Segundo Vicente Nuñez, diretor geral da Onemi, o incêndio de 2005 foi muito menos intenso que o atual e durou 29 dias. "Isso nos faz pensar que os trabalhos de combate a esta emergência podem durar mais de mês", afirmou.

Fonte: ANDA